O que são APIs? As regras não existem todas para serem quebradas

7 Maio, 2018
Posted in Software
7 Maio, 2018 admin

A economia das APIs é uma das principais responsáveis pela transformação digital dos modelos de negócios e revolucionou a sociedade contemporânea. API significa Application Programming Interface (inglês) ou Interface de Programação de Aplicativos (em português), e é o cimento digital de quatro pilares do digital: mobile, cloud, social e big data. O que são APIs? É a questão de um milhão de euros.

Está a pensar em transformação digital?

Se o está a fazer neste preciso momento, então está a pensar em APIs. Ou seja, uma API, enquanto interface que possibilita a programação de aplicações, é um elemento crítico para a presença digital de qualquer empresa ou marca. É responsável pela integração segura com aplicativos e dispositivos internos e externos.

Onde estão as APIs?

  • Nos sistemas Android;
  • Nas lojas de e-commerce;
  • No Google;
  • Nos websites;
  • Nas redes sociais;
  • Em marketplaces;
  • Em plataformas como TripAdvisor, Airbnb, entre outras;
  • Em aplicações e software online;
  • Nas aplicações móveis;
  • Na Internet das Coisas; e
  • Na revolução digital.

A importância das APIs

Uma API tem como objetivo último facilitar a programação de uma aplicação e garantir que a experiência do utilizador é intuitiva, confortável e prática. Trata-se de um conjunto de ferramentas, métodos de programação e protocolos. A comunicação é o núcleo de uma API. Sem ela, nada resulta.

A API é o livro de regras, e que não convém ser esquecido ou arriscar incumprimentos, sendo crucial para gerar comunicação e interação. Essencialmente, esta ferramenta é uma interface para os dados da empresa, mas que previne usos abusivos destes dados ou ativos.

Uma analogia

A API pode ser comparada com um mordomo. Discreta e ágil, deve garantir que tudo decorre conforme o previsto, possui uma visão alargada do cenário e é o interface entre as várias equipas. É o mordomo quem recebe os pedidos ou requisições e os processa, de forma a obter um resultado. A API funciona numa dinâmica semelhante, mas com as especificidades do mundo digital.

Como funciona uma API? 

Existem dois conceitos centrais quando se analisar o funcionamento de uma API: cliente e servidor. São dois elementos interdependentes. A satisfação de um implica sempre a qualidade do outro.

O seu cliente faz pedidos de recursos de forma constante quando, por exemplo, explora o website da sua empresa. Estes pedidos são requisições e são feitos à API. Por sua vez, esta recebe a requisição e irá processá-la com recurso a um servidor. Após a receção desta requisição, o servidor devolve um resultado ou output. Logo, falamos de dois conceitos que representam o início e o fim de um processo. A API é a interface responsável por garantir que não se perde informação no percurso.

Application Programming Interface

O livro de regras

A ideia de que as regras existem para serem infringidas deve ser apagada quando falamos de APIs. As regras são para respeitar e cumprir no que concerne à comunicação entre máquinas. Esta máxima aplica-se tanto ao cliente como ao servidor.

As requisições

Essencialmente, as requisições são pedidos realizados pelo cliente à API. A sua validade depende do cumprimento de um formato específico, sendo que o protocolo utilizado é o http e que significa HyperText Transfer Protocol. Nunca tinha pensado sobre a função do http num url? Ao utilizar este protocolo, está a indicar ao motor de busca para recorrer ao mesmo de forma a carregar o website. A requisição compõe-se por quatro peças:

  1. URL (Uniform Resource Locator);
  2. Método;
  3. Header; e
  4. Body.

Output

Depois de um pedido ser transferido para o servidor, este deverá produzir um determinado resultado ou output. Esta resposta é composta por três elementos:

  1. Código HTTP;
  2. Header; e
  3. Body.

O Header dá diretrizes bem definidas para analisar a mensagem enviado enquanto o Body é responsável por dar os detalhes. De salientar que este output varia de API para API, uma vez que o livro de regras pode ser personalizado. Os códigos de retorno http são o campo onde existir maior homogeneidade entre as APIs.

As vantagens das APIs

Quais são as virtudes de uma API?

Sucintamente, uma API tem na transformação digital um dos seus pontos basilares, aliada à definição de uma estratégia de negócios focada no digital. Ou seja, uma API é a ponte para a presença digital da sua marca e fornece as condições necessárias para uma presença digital forte e sustentável. Novas geografias, mais clientes e negócios diversificados. Estas são as principais vantagens.

Leia também: Guia de E-commerce: o carrinho da sua loja online não é um lugar silencioso

Quem são os protagonistas do círculo de APIs?

  • Os Fornecedores. Objetivo: criam e gerem APIs.
  • Consumidores da API. Objetivo: retirar informações relevantes das APIs.
  • Consumidores Finais. Objetivo: utilizar e aproveitar os benefícios das APIs.

Transformação digital

Deste modo, as APIs são fundamentais para as empresas que pretendam transformar a sua presença digital de forma seguro e duradoura. Para saber mais sobre este protagonista das interações online com valor, fale com a digitalgreen. Estamos disponíveis para desenvolver estratégias focadas em impulsionar o seu negócio digital.

, , , , , ,