Dormir com as marcas em 10 passos

10 Julho, 2018
Posted in Estratégias
10 Julho, 2018 ricardo

Dormir com as marcas acontece quando existe amor. Deixam de existir milhas e milhas de distância entre as pessoas e as marcas para se erguer uma necessidade arrepiante de relacionamento. O marketing de conteúdo é o motorista desta relação, um pequeno e moderno Ambrósio que satisfaz o desejo dos seus clientes em ter algo de bom. A tática de sedução tem 10 passos essenciais para vender mais e melhor neste novo mundo de experiências.

Primeiro, compreenda a pessoa que quer seduzir

Ver alguém como mero consumidor é perigoso e está desatualizado no mundo atual. Sabe o que é que a sua audiência quer? A resposta exige que seja capaz de comunicar para cada uma das pessoas que compõe esta audiência, numa relação amorosa única, especial e atenta. Descubra sobre o que é que a sua audiência é apaixonada e transforme esta paixão num gatilho de comunicação. A sedução leva à decisão, mas primeiro precisa de envolvimento e consideração.

Segundo, torne-a especial

“Olhos como estes nunca se viram, claros de cinzento, ou verde ou azul, que com a luz de fora variam ou o pensamento de dentro, e às vezes tornam-se negros nocturnos ou brancos brilhantes como lascado carvão de pedra”

Memorial do Convento de José Saramago

A forma como comunica deve ser suficientemente personalizada para que a mensagem seja entendida como sendo apenas para cada pessoa. Os utilizadores gostam de pensar que o conteúdo é apenas para eles.

Terceiro, não venda nada

O conteúdo apenas é relevante quando chega às mãos das pessoas. Até lá, ainda não tem valor. Mais do que vender, deve vender soluções, desejos, necessidades, respostas. Tudo menos produtos ou serviços. Faço do amor o objetivo da sua estratégia de conteúdo. O poder do amor será impulsionador da relação. Dormir com as marcas será depois natural.

Quarto, identifica os benefícios da sua marca

Os resultados movem as tomadas de decisão. Quando alguém compra um produto ou serviço tem um objetivo claro. Os clientes são motivados por vários fatores, entre os quais os benefícios das suas soluções.

Quinto, nunca diga nunca

Encarar um blog como uma superficialidade ou um luxo desnecessário não augura nada de bom para a relação. O blog pode ser a alma da estratégia de conteúdo. É uma forma inteligente, simples e informal de falar sobre os produtos o serviços, apresentar soluções, gerar interesse, alimentar o desejo e promover um comportamento. No final, é o cria o clima de romance.

Leia também: Marketing de Produto: Como conectar os produtos certos às pessoas certas

Num primeiro encontro, a guarda costuma estar elevada. Os muros tendem a ser erguidos automaticamente e é com o avançar do tempo que os tijolos vão sendo removidos. Um blog ou uma estratégia de conteúdo ajudar as pessoas a baixar a guarda e a querer saber mais até ao ponto em que querem passar mais tempo com a marca.

Sexto, trabalhe a confiança

Dormir com as marcas é um indício de confiança. Ajudar as pessoas a resolver problemas ou a esclarecer dúvidas vai deixando claro que pode contar com a sua marca. Não só revela conhecimento sobre o setor em que atua como ainda tem disponibilidade para acompanhar a pessoa na sua jornada de compra. O storytelling revela as pessoas que constroem as marcas, quem está por trás de cada negócio, permitindo também compreender as marcas e construir causas que unem.

Sétimo, peça feedback

As opiniões das pessoas são provas sociais com o poder de sobrevivência à crueldade do tempo. A avaliação da marca, dos seus produtos e serviços, do apoio ao cliente, ou do conteúdo que cria, melhora os resultados nos motores de busca, gera mais confiança e empurram os resultados. Quando não existe nada sobre a marca no mundo online os consumidores desconfiam e frequentemente fogem.

Aproveita para ler: Storytelling digital: conteúdo que gera emoções e negoceia dados

Oitavo, partilhe a personalidade da marca

Ser apenas uma montra de produtos não tem personalidade. Ter apenas um website não abraça causas. Estar estático nas redes sociais não revela os princípios da organização. Tudo isto tem apenas um destino: a irrelevância. Por efeito, surge o esquecimento. Quando o seu website recebe uma nova visita, provavelmente será alguém à procura de um produto ou serviço. Todavia, só quando se proporciona envolvimento com a marca é que a relação avança. É exatamente igual às relações entre duas pessoas.

As pessoas vão-se preparando para dar o passo seguinte. Pode acontecer ou não se existir sintonização. É normal ter medo de revelar a personalidade da marca. Pode ser considerada desinteressante. Pode gerar polémica. Pode não agradar a todos. Ótimo. É isso mesmo que se pretende.

Nono, não fale apenas para evitar o silêncio

Já todos nós dissemos coisas sem sentido para evitar o desconforto do silêncio. Normalmente, não costuma ser boa ideia. No caso de uma marca, o segredo é falar sempre sobre temas relacionados com o setor numa ótica de resolução de dúvidas e problemas da audiência. Exemplos:

  • História dos produtos e/ou serviços: origem, produção, benefícios, entre outros;
  • Demonstrações de utilização do produto;
  • Conselhos e sugestões sobre produtos interligados;
  • Behind the Scenes;
  • A personalidade da marca;
  • Inspirações, sonhos e desafios da organização; e
  • Parcerias, eventos ou outras iniciativas.

Décimo, não revele tudo

Deixar alguma coisa por contar é fundamental para não deixar a relação morrer. Deixe algo por dizer e que aguce a vontade de voltar a falar. Este é o derradeiro passo para que dormir com as marcas seja natural e espontâneo para os seus clientes. Podem falar toda a noite, estar em silêncio ou partilhar histórias. Dormir com as marcas é nunca estar do lado de forma da marca.

Dormir com as marcas em 10 passos-digitalgreen-marketing-de-conteudo-storytelling

Dormir com as marcas

O marketing de conteúdo é a materialização da preocupação da sua empresa com as necessidades, preocupações e medos dos seus clientes. A relevância não tem de matar a sedução. Não pode.