O tamanho não importa, mas a posição sim: SEO para PME

5 Março, 2020 Filipe

O tamanho não importa, mas a posição sim: SEO para PME.

Verificar que existe uma consciencialização crescente relativamente à importância do Search Engine Optimization (SEO) nas estratégias de marketing digital das empresas portuguesas deixa-me tremendamente satisfeito, visto que tal significa, nesta era do digital, todo um conjunto de novas oportunidades de crescimento para as mesmas. No entanto, um estudo recente da EY com a Nova School of Business and Economics revela-nos que apenas 35% das empresas possuem um nível de implementação avançado de tecnologias digitais de que é exemplo o marketing digital (1), instalando-se, ainda, frequentemente o pressuposto de que apenas as grandes empresas, com a sua abundância de recursos, se podem dar ao “luxo” de desenvolver técnicas de posicionamento nas listagens das páginas de resultados dos motores de busca. Porém, tal não poderia estar mais longe de ser verdade: vejamos porquê.

Nas Pequenas e Médias Empresas (PME), que constituem a grande maioria do tecido empresarial em Portugal, a importância de possuir uma estratégia de SEO é ainda mais determinante pela sua menor dimensão e, por isso, presença na mente do consumidor. Nesse sentido, o SEO representa, para as mesmas, um aliado de grande relevância, já que lhes permite uma mais eficiente e eficaz comunicação e um aumento das conversões com leads e clientes. Segundo um estudo da Hubspot, 80% dos utilizadores nunca consultam a segunda página de resultados dos seus motores de pesquisa (2), o que, creio, evidencia a importância de um bom posicionamento das páginas web da sua empresa nos resultados dos motores de busca. Assim, as suas mensagem e oferta terão uma maior projecção, aumentando, por sua vez, as possibilidades de um crescimento sustentado do seu negócio, bem como a sua reputação e autoridade na área respectiva. Dito isto, percorramos algumas técnicas de SEO que as PME poderão aplicar para a melhoria dos seus resultados online.

Um dos pontos que deverá privilegiar, ao elaborar uma estratégia de SEO para a sua pequena ou média empresa, é o regresso às origens. O que quero dizer com isto é que, no digital, se torna ainda mais fundamental definir com exactidão tudo o que respeita às características do seu negócio, a nível da oferta, da logística e do seu público-alvo. Pergunte-se de que modo se processam as suas vendas, quem terá interesse nos seus produtos ou serviços e o que é que o motivará: além de definirem a identidade da sua empresa, todos estes aspectos se revelarão úteis na selecção das palavras-chave para as quais as suas páginas web surgirão ao utilizador, sendo elas uma das bases de uma boa estratégia de SEO.

Para além disso, não julgue que os utilizadores vão ficar deslumbrados e persuadidos a converter apenas com base num website cuja estética seja apelativa: se há algo imperioso no digital é a funcionalidade. Nesse sentido, procure auditar o seu website, detectando as principais falhas que as suas webpages possuem e que possam estar a travar essas conversões: lentidão no carregamento, links quebrados ou conteúdo duplicado são desafios que costumam comprometer o alcance de bons resultados, pelo que esta é uma acção onde o tempo investido terá, certamente, retorno no seu negócio. Este tipo de optimização também deverá aplicar-se às suas páginas web, coadunando-se ao máximo com as palavras-chave que melhor representam aquilo que deseja comunicar ao seu público-alvo, tanto ao nível das suas meta-tags, como títulos e descrições, como ao nível do conteúdo.

Um outro aspecto particularmente essencial para as PME, pela sua acessibilidade e pelo seu grande impacto no negócio a custo zero, é o Google My Business. Procure, ao criar a sua conta, preencher os formulários do modo mais completo possível, complementando-o com imagens e vídeos que enriqueçam o seu posicionamento com todas as informações que possam ser úteis ao utilizador. Existem, ainda, alguns campos nos quais deverá atentar para marcar a diferença, pela positiva, em relação à concorrência: as secções “Fazer uma pergunta”, “Escreva uma crítica” e “Escrever um comentário”. Elabore as suas próprias questões, preocupe-se em responder ao que os utilizadores lá registarem e prime pela excelência: reviews positivas são cruciais, especialmente para uma PME!

Por fim, olhe para os colegas do lado (ou melhor, para os vizinhos de cima). A concorrência tem sempre algo a ensinar-nos, seja pela positiva como pela negativa, pelo que verificar que websites estão melhor posicionados para as suas keywords e o que os caracteriza pode melhorar profundamente o seu desempenho no digital, já que será essa a sua concorrência real, no online. Tire ideias, rectifique erros e optimize a sua presença online, desta e de todas as formas anteriormente abordadas: o SEO existe para usufruto de qualquer negócio, trazendo novas e promissoras oportunidades que se estendem às pequenas e médias empresas. Mãos à obra!

 

A digitalgreen oferece um check-up SEO gratuito ao seu website. Entre em contacto!

  www.digitalgreen.pt

 

Fonte: Marketeer (marketeer.sapo.pt)

 

, ,